Procurar  
  • principal
  • > notícias
  • Assessoria de Comunicação >>

    receba o informe quinzenal por e-mail >>

    eventos: programação da Fundação >>

    serviços oferecidos pela Fundação >>

    como chegar à Fundação >>

    Perspectivas em conservação preventiva


    Clique na foto para ampliar

    A edição de novembro da série “Perspectivas em conservação preventiva” acontece no dia 7/11, às 17h, e tem como assunto Conservação Preventiva em Museus-Casas: diretrizes para uma política de preservação baseada na prevenção. Com a presença das palestrantes Isabel Passos (FAU/Proarq-UFRJ) e Alice Mantuano (FAU-UFRJ), o evento acontece na sala de cursos da Fundação Casa de Rui Barbosa com entrada gratuita.

    ::Ementa
    Museus-casas históricas abrangem os mais diversos tamanhos, formas e estilos arquitetônicos, estão profundamente enraizados em seus territórios, e desempenham importante papel na formação de identidades e valores locais e nacionais. Uma casa histórica ao se tornar museu tem a sua função alterada e o uso transformado, essas mudanças constituem um grande desafio para a manutenção, que envolve o equilíbrio entre preservação e acesso. A abertura à visitação de um museu-casa histórica demanda ações de preservação relacionadas ao edifício, seu conteúdo e a ligação entre ambos, a fim de permitir que o máximo de informações do passado possam ser usufruídas.
    O Museu Casa de Rui Barbosa, fundado em 1930, é considerado o primeiro museu-casa do Brasil estabelecido pelo poder público, e as ações para preservação do edifício e da coleção que abriga vem sendo guiadas por um plano de conservação preventiva desde 1998. A conservação preventiva tem provado ser uma forma econômica e efetiva de prolongar a vida dos bens culturais, reduzindo a necessidade de tratamentos interventivos. Trata-se de um processo contínuo de inspeção, diagnóstico, monitoramento e revisão das ações de preservação, no qual a edificação, a coleção e os jardins são considerados de forma integrada. A pesquisa singulariza a experiência de duas décadas da política e ações de preservação do Museu Casa de Rui Barbosa orientadas por um Plano de Conservação Preventiva como o saber-fazer de um conhecimento adquirido específico implementado e aprimorado e que alcançou bons resultados ao longo desse processo.
     
    ::Sobre as palestrantes
     
    Isabel Passos é arquiteta e urbanista graduada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ, com especialização em Restauro Arquitetônico e Gestão pela UNESA e Mestrado em Arquitetura pelo Proarq-UFRJ. Foi bolsista do Núcleo de Preservação Arquitetônica, CMI-FCRB, de 2017 a 2019 na pesquisa “Conservação Preventiva em Museus-Casas: diretrizes para uma política de preservação baseada na prevenção”. 
     
    Alice Mantuano é graduanda em Arquitetura e Urbanismo pela UFRJ. Foi bolsista do Núcleo de Preservação Arquitetônica, CMI-FCRB, de 2017 a 2019 na pesquisa “Conservação Preventiva em Museus-Casas: diretrizes para uma política de preservação baseada na prevenção”.
     
    ::Organização
    Núcleo de Preservação Arquitetônica - CMI
     
     
    Imprimir
    Voltar ao alto


    Veja também
    > Séries - Documentação Complementar | Publicada em 26/06/2019
    > Séries - Documentos Pessoais | Publicada em 26/06/2019
    > Séries - Embaixada a Benos Aires | Publicada em 26/06/2019
    > Séries - Miscelânea | Publicada em 26/06/2019
    > Arquivo Rui Barbosa | Publicada em 17/04/2019
    > acesso às bases | Publicada em 16/12/2006
  • informe
  • |
  • perguntas frequentes
  • |
  • termos de uso
  • |
  • mapa do site
  • |
  • sobre o site
  • |
  • contato
  • |